Av. Ibirapuera, 2332 - Conj. 111 - São Paulo - SP, 04028-002

Porque o Open Source atende as empresas?

As sparece que eles estão se tornando mais uma necessidade para operações de dados avançadas do que apenas um luxo para os técnicos de TI que gostam de alterar o seu código fonte.

 

Embora seja verdade que as plataformas abertas tendem a fornecer um conjunto de recursos mais amplas em comparação com os softwares proprietários, devido às suas comunidades de desenvolvimento maiores e mais diversas, isso geralmente vem ao custo do aumento da complexidade operacional. Numa altura em que a maioria das empresas está buscando perder suas responsabilidades de infraestrutura e arquitetura para se concentrar em serviços básicos de criação de dinheiro, a fonte de código aberto requer um nível alto de habilidades técnicas internas.

 

Mas, à medida que os ambientes de dados se tornam mais distribuídos e dependem de compilações cada vez mais complexas de sistemas de terceiros, o código aberto pode fornecer pelo menos uma camada básica de pontos comuns para recursos que suportam uma determinada distribuição.

 

Empresas como a Red Hat desenvolveram programas de segurança com garantia qualidade e aprenderam a rentabilizar suas plataformas de forma a incentivar o uso e a distribuição gratuita, ao mesmo tempo que fornecem fluxos de receita que financiam desenvolvimento e suporte. Além disso, muitas soluções de sistema operacional oferecem um TCO menor do que os sistemas proprietários, com versões gratuitas de software que oferecem todos os recursos empresariais mais avançados.

 

Ao contrário de muitas soluções fechadas, o estilo de desenvolvimento da comunidade aberta oferece um meio orgânico de derrubar código fraco ou improdutivo a favor de ferramentas que resolvam os problemas reais de seus criadores.

 

Programas como o Open Compute Project, fundados pelo Facebook, oferecem modelos para projetar e criar infraestrutura hiperconvertida e hiper escalável, que pode ser obtida gratuitamente, pois o Facebook está no negócio de redes sociais, e não no negócio de infraestrutura. Desta forma, organizações de todos os tamanhos podem começar a trabalhar, simplificando suas infraestruturas, quebrando os vínculos artificiais entre hardware e software e posicionando-se para as cargas de trabalho do Big Data que já estão dirigindo o IoT (Internet Das Coisas) e outras aplicações.

 

Ainda assim, como observei há algumas semanas, quanto mais automação for introduzida na infraestrutura e nas operações da empresa, mais fácil será implantar e gerenciar soluções de código aberto .

 

Então, neste momento, parece que poucas organizações precisarão converter toda a tecnologia proprietária em código aberto, mas a fonte aberta será desejável quando se trata de suportar aplicativos e serviços distribuídos em infraestrutura de nuvem multi-plataforma.O maior desafio de todos será conseguir que esses dois construtos trabalhem juntos.

 

 

Leave a comment

Preferências de privacidade
Quando você visita nosso site, ele pode armazenar informações através do navegador de serviços específicos, geralmente na forma de cookies. Aqui você pode alterar suas preferências de privacidade. Observe que o bloqueio de alguns tipos de cookies pode afetar sua experiência em nosso site e nos serviços que oferecemos.