Tudo que você precisa saber para contratar uma empresa de TI terceirizada

Problemas com a área tecnologia da informação em empresas são muito comuns e tendem a desencadear danos também em outros setores. Afinal, informática e tecnologia estão presentes em cerca de 80% das atividades empresariais no Brasil. Por isso, muitas vezes, a contratação de uma empresa de TI terceirizada é o divisor de águas para o crescimento de um negócio.

Criar, manter e gerenciar um ambiente de TI que ofereça os recursos necessários para o bom funcionamento do negócio é um desafio para micro e pequenas empresas. Os altos custos na contratação de especialistas, bem como a falta de conhecimento sobre em que tipo de estrutura tecnológica investir, tornam a terceirização de uma empresa de TI uma das soluções mais viáveis na grande maioria dos casos.

Se você busca entender melhor como funciona esse tipo de prestação de serviços e se ele é adequado à sua empresa, está lendo o artigo certo! Confira, a seguir, como funciona essa modalidade de  contratação.

Como funcionam os contratos de terceirização em TI?

A contratação de uma empresa de TI pode ocorrer basicamente de duas formas: de maneira global,  na qual a terceira assume todas as áreas e funções de TI da empresa, ou de maneira parcial, quando somente uma operação é destinada à terceirização.

Esta flexibilidade de contratação existe para suprir as necessidades mais básicas de empresas que não contam com soluções internas como: suporte de TI para chamados internos, automação de processos de backup ou até gerenciamento de recursos de processamento.

Essa customização permite que diversas modalidades de contratos sejam criados. É possível, inclusive, que uma mesma empresa conte com dois ou mais contratos de terceirização em áreas distintas, ou que conte com uma sub terceirização, em que a empresa de TI contratada se encarrega de contratar outra empresa para sanar as necessidades do seu cliente.

Que estrutura é preciso ter para contratar uma empresa de TI terceirizada?

Ao contratar uma empresa de TI é natural que ocorra uma preocupação com a estrutura necessária para esta operação, mas é importante salientar que existem dois casos possíveis:

  • A contratação de uma empresa de TI para atuação presencial – Os profissionais desta terceira utilizam as dependências da empresa do contratante, fazendo uso de toda a sua estrutura. Sendo assim, neste caso, a contratante precisa dispor de toda a estrutura de equipamentos e softwares necessários.  Normalmente este formato é aplicado para contratos de terceirizações mais amplos onde as áreas de abrangências serão maiores; 
  • A contratação de uma empresa de TI para atuação remota – Situação onde a empresa que presta os serviços também é responsável pela estrutura necessária para essa prestação de serviço. Neste caso, os profissionais que prestarão o serviço ficam  alocados no escritório da contratada, realizando os atendimentos de maneira remota (por telefone ou online), indo à empresa contratante somente em casos nos quais o atendimento remoto não resolve o problema.  Esta é a condição mais utilizada em casos de terceirizações parciais, como ocorrem nos casos de suporte, gerenciamento de backups e licenças.
#

Fale com um atendente agora

Quando é indicado contratar uma empresa de TI Terceirizada?

No quesito tecnologia, uma das dúvidas  mais comuns entre os empresários é sobre escolher entre contratar uma equipe interna ou contratar uma empresa de TI terceirizada.

Vale considerar que a quantidade de  problemas ligados ao setor de TI ou a repetição de  falhas técnicas que geram atrasos e danos irreversíveis são importantes alertas para se  cogitar a contratação de um serviço terceirizado.

Mas, além desses casos, quando a empresa que não está apresentando problemas na área de TI, é importante considerar alguns fatores para orientar a melhor tomada de decisão entre primarizar ou terceirizar este serviço.

Quando a empresa dispõe de uma equipe interna de TI que não consegue suprir o volume de trabalho, atividades de rotina acabam se acumulando e desencadeiam em diversos problemas que podem representar significativos prejuízos.

Nesse caso, é importante uma avaliação realista de que tamanho de equipe e com que nível de expertise realmente supre às necessidades da empresa, comparando com o custo da terceirização dessa atividade.

Outra avaliação importante de ser feita,  é a divisão entre atividades mais simples, que podem ser executadas internamente por um profissional de nível técnico, e outras mais complexas, as quais podem ser parcialmente direcionadas a um prestador de serviços terceirizado. Com esta conduta, a empresa lima a necessidade de contratação de um profissional com alta expertise no regime CLT, o que representa importante elevação dos custos fixos do negócio.

Por fim, existe também a opção de contratar uma consultoria para avaliação sobre qual é a melhor solução para sua empresa: primarizar ou terceirizar a TI. Este caso é indicado em negócios cuja tecnologia assuma papel crítico e possa até parar as atividades da empresa em casos de falhas.

Caso esteja no momento de decidir entre contratar aumentar sua equipe ou terceirizar atividades de TI e ainda tenha dúvidas, não perca tempo. Agende uma conversa com nosso time de especialistas e informe-se para tomar a melhor decisão para o seu negócio. Conte conosco!

#

Solicite um orçamento